Mitos e verdades sobre a proteína de soja

Conheça os mitos e verdades sobre a proteína de soja, com a nutricionista Bianca Bassoto.

Mito 1: A proteína de soja diminuirá meu nível de testosterona e aumentará os níveis de estrogênio.

Várias pesquisas com atletas profissionais do sexo masculino com altos níveis de ingestão de proteína de soja não mostram alterações nos níveis de testosterona. Os níveis de hormônio e as taxas de fertilidade também não foram afetados.
Estudos semelhantes foram conduzidos com ginastas do sexo feminino, remadores e nadadores de ambos os sexos. Nenhum efeito negativo foi observado, os níveis de hormônio no sangue foram normais, e eles ainda ganharam massa corporal magra e melhoraram o desempenho.

Mito 2: A soja contém estrogênio e é uma proteína só para mulheres.

A soja não contém o hormônio estrogênio, mas contém isoflavonas, também conhecidas como fitoestrogênios, que funcionam de forma diferente do estrogênio no corpo. Os fitoestrogênios não são iguais ao estrogênio, porém sua estrutura química é um tanto semelhante. Não há evidência científica de que o uso de proteína de soja tenha qualquer efeito indesejado nos níveis de hormônio, no desenvolvimento muscular, no treinamento de força ou nas características físicas do corpo. Vários estudos feitos com homens jovens saudáveis mostram que a proteína de soja não aumenta as concentrações de estrogênio no sangue.
A proteína de soja traz benefícios comprovados para a saúde, tanto de homens quanto de mulheres. A pesquisa relacionando uma alimentação com baixo teor de gordura saturada e colesterol e rica em proteínas de soja com a saúde do coração foi tão significativa que o Food & Drug Administration aprovou uma alegação de saúde em 1999. Estudos adicionais relacionam o consumo de proteína de soja a uma redução na taxa de câncer na próstata. Uma meta-análise desses estudos indica que o consumo de alimentos que contêm proteína de soja pode reduzir o risco de câncer de próstata em até 26%.

Mito 3: As proteínas de soja são difíceis de digerir e causam irritação estomacal e gases.

A proteína isolada de soja é altamente digerível. Seu valor de digestibilidade de 95% a 98% é maior do que o de muitas proteínas de origem animal geralmente consumidas. Certas formas da soja, como a farinha de soja, contêm proteína e carboidratos, o que pode ser mais difícil de digerir. No entanto, a maioria dos produtos de nutrição esportiva utiliza a proteína isolada de soja, que é facilmente digerível.

Print Friendly

Escrito por

Nutricionista graduada pela UNIFENAS - Alfenas/MG e pós-graduada em Unidade de Alimentação e Nutrição pela UNIFOA/RJ com Aperfeiçoamento em Nutrição Funcional Esportiva e Estética e também em Nutrição e Suplementação Esportiva pela FMG SP, com experiência em atendimentos a vegetarianos, idosos, gestantes e todos que buscam mais qualidade de vida através de uma nutrição balanceada. Além dos atendimentos personalizados, presta consultoria a restaurantes, escolas e empresas de alimentos com conceito de nutrição funcional. Associando conceitos da Nutrição Viva e da Fitoterapia, é diretamente implicada e comprometida com o sucesso do tratamento e bem estar de seus clientes / pacientes.

to “Mitos e verdades sobre a proteína de soja”

  1. Ricardo disse:

    Olá,

    Estou muito confuso,

    Quando vi este site:
    http://drpaulomaciel.com.br/perigo-soja-a-vista/
    http://drpaulomaciel.com.br/perigos-das-isoflavonas/

    O Dr. Paulo Maciel simplesmente diz que a soja é um veneno, agora vendo aqui de sua parte é um “mito”

    E agora, eu que sou leigo?

    • Cuido.me disse:

      Olá Ricardo,

      Todo alimento em excesso pode ter consequências ruins, até os alimentos mais saudáveis. A soja é base alimentar para grande parte da população mundial e não entendemos que seja um “veneno”.
      Por isso, é recomendada uma dieta balanceada, sem excessos e restrições.

      Estamos à disposição.

      Equipe Cuido.me

  2. Mara Giovanna disse:

    Proteina nao é o mesmo que a soja? Para mim, a soja é muito boa! Seguindo a dieta do tipo sanguineo, esse alimento é excelente para quem tem sangue tipo A!

  3. Tenho andado bastante preocupada com a soja transgênica e com agrotóxico. Tenho interesse em saber como podemos verificar se a proteína, ou outros derivados the soja são provenientes de cultivo deste tipo.

  4. Cuido.me disse:

    Boa noite, Mara.

    Os alimentos possuem três tipos de macronutrientes: os lipídios, os carboidratos e as proteínas. As carnes, por exemplo, possuem proteínas de origem animal e a soja possui em sua composição, grande quantidade de proteína de origem vegetal. Portanto, soja e proteína são duas coisas diferentes: soja é alimento e proteína é um dos componentes desse alimento.

    Equipe Cuido.me

  5. Cuido.me disse:

    Olá, Gabriela.

    Os produtos orgânicos são uma boa opção para quem deseja fugir dos agrotóxicos, pois, são livres deles. Na hora de adquirir frutas, legumes e verduras no supermercado, procure bandejas com o selo de "produto orgânico".

    Um alimento transgênico, nada mais é do que um melhoramento desse alimento por meio da mistura de genes de plantas mais resistentes e com melhores características do ponto de vista nutricional. Neste caso, a soja, adquire melhor resistência às pragas e aos agrotóxicos nela aplicados. No Brasil somente foi aprovada a comercialização de soja, milho e algodão transgênicos, ou seja, nenhum outro alimento com essa característica estará circulando pelo mercado sem aprovação dos órgãos responsáveis.

    Equipe Cuido.me

Responder

Mensagem